BIVACCO FANTON, um telescópio apontado para o vale

 

INFORMAÇÕES

 

País

ITÁLIA

Arquiteto

STUDIO DEMOGO TREVISO

Prémios

PREMIO TYOUNG CLAUDIO DEALBERTIS

VICINTORE SIMONE GOBBO

BIENNALE DI VENEZIA - 16ª EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DE ARQUITETURA

 

 

Dados e Produtos

Componentes do Edíficio

Isolamento Térmico

SOLUÇÕES

Isolamento Térmico SOPREMA

XPS

 

 

 

"Um telescópio que aponta para o vale, uma estrutura que se estende para a paisagem, que emoldura uma parte dela para a amplificar enquanto se insere no bivouac." Simone Gobbo, estúdio de arquitetura Demogo.

 

A Soprema forneceu o isolamennto térmico de poliestireno extrudido XPS para a estrutura, que será o foco de um estudo para avaliar a eficiência do sistema de isolamento a alta altitude em condições atmosféricas particularmente difíceis.

O XPS é um isolante térmico de poliestireno extrudido com uma estrutura celular fechada, o que confere ao produto uma elevada resistência mecânica e uma absorção de água considerada nula. Estas propriedades conferem ao SOPRA XPS uma durabilidade excecional.

O  acampamento desenhado pelo Studio Demogo é de um volume rudimentar repousando sobre a cumeeira, uma arquitetura que se caracteriza fortemente por um perfil inclinado capaz de se adaptar à orografia da Forcella Marmarole . O edifício tem um forte valor também na espacialidade interna, totalmente organizado de forma ascendente ao longo da encosta, formando assim uma elegante varanda a apontar para Auronzo di Cadore .

«A obra enfrenta desafios tecnológicos complexos e propõe-se como um projeto que visa explorar a pesquisa de materiais em altitude», sublinha Massimo Casagrande, vice-presidente do Cai di Auronzo. “A estrutura de todo o edifício foi desenvolvida num material compósito que é especificamente adaptado ao contexto ambiental alpino. As tecnologias utilizadas permitiram tornar o edifício muito leve em relação à sua dimensão, aspecto fundamental no que diz respeito à logística do local » .

A Soprema forneceu o material de isolamento térmico para a estrutura que será o foco de um estudo para avaliar a eficiência do sistema de isolamento térmico  em grandes altitudes em condições atmosféricas particularmente difíceis.

No início de Setembro, a estrutura do bivouac foi transportada para Forcella Marmarole, a uma altitude de 2.667 metros. Aqui, o acampamento foi ancorado à estrutura oblíqua de aço preparada nas obras anteriores e será finalizado com a instalação do sistema de isolamento XPS proposto pela Soprema.

Uma fase avançada, mas não definitiva: para a usabilidade do acampamento ainda são necessárias algumas intervenções fundamentais, como o revestimento protetor externo em metal zinco e a articulação dos interiores em madeira de abeto e lariço. As obras continuarão nas próximas semanas e a usabilidade total e portanto a usabilidade para os caminhantes pode acontecer a partir de 2021. A inauguração da estrutura está prevista para o final da primavera - início do verão de 2021. O acampamento Fanton será um ponto de apoio incrivelmente sugestivo na área das Dolomitas Auronzane ».

O projeto do Studio Demogo obteve diversos prêmios incluindo a seleção para a exposição no Pavilhão Italiano da Bienal de Arquitetura de Veneza - Arcipelago Italia, em 2018, e a Medalha de Ouro da Arquitetura Italiana - Prêmio De Albertis - Triennale di Milano , novamente em 2018.

 

"Um projeto que tem uma ligação estreita com o local onde a esturura se vai erguer e que soube interpretar o espírito da contemporaneidade." Francesca Bogo, presidente da Fundação de Arquitetura Belluo Dolomiti.

 

SOPRA XPS, ISOLAMENTO TÉRMICO DE GRANDE DURABILIDADE 

SOPRA XPS é um isolamento térmico de poliestireno extrudido com estrutura celular fechada, o que confere ao produto uma elevada resistência mecânica e uma absorção de água quase zero. Estas propriedades conferem ao SOPRA XPS uma durabilidade excecional. 

Tanto na reabilitação como na construção nova, é muito importante que os materiais utilizados sejam duráveis e mantenham as suas propriedades ao longo dos anos. Ninguém gosta de fazer reparações quando as últimas renovações da sua casa acabam de ser concluídas. 

Em termos de durabilidade, o poliestireno extrudido é um material isolante excecional. Estudos sobre áreas de enorme exposição à intempérie, como são as coberturas, têm demonstrado que o SOPRA XPS, devidamente instalado, mantém as suas propriedades inalteradas após 30 anos de utilização. 

O SOPRA XPS tem uma resistência mecânica muito superior à de outros isolamentos térmicos, resultando numa vida útil  prolongada e na sua grande capacidade de suportar cargas de utilização: 

+ resistência à compressão para cargas pontuais, de curto prazo, a 10% de deformação 

+ força de tração 

+ resistência a tensões de corte 

+ durabilidade - 50 anos de resistência à compressão com 2% de deformação máxima 

 

O XPS é usado para múltiplas aplicações. Os edifícios isolados com SOPRA XPS são geralmente edifícios muito eficientes em termos energéticos, pois a sua utilização contribui significativamente para a  poupança de energia, mantendo o mais alto nível de conforto térmico interior, tanto no verão como no inverno. 

O grande poder isolante do poliestireno extrudido SOPRA XPS, permite uma importante redução no consumo de energia necessária para a climatização dos espaços, seja para aquecimento ou arrefecimento. 

O poliestireno extrudido SOPRA XPS não só contribui para poupança energética e proteção ambiental, como também tem um papel importante na durabilidade da construção, na medida em que a sua utilização protege os edifícios e seus materiais dos efeitos, por vezes nocivos, da intempérie, nomeadamente de variações de temperatura bruscas.  

Outro aspeto relevante é a manutenção das propriedades isolantes ao longo do tempo que o XPS oferece, dado tratar-se de um material cuja absorção de água é efetivamente quase nula. É portanto possível isolar e manter o conforto térmico ao longo de toda vida útil do edifício, evitando desperdícios de energia desnecessários.  

A grande durabilidade que o SOPRA XPS oferece tem ainda um importante impacto na redução do consumo de energia e de emissões de CO2 envolvidos nos processo de produção, transporte e instalação, o que se traduz num futuro mais sustentável.