TEXLOSA

Lajeta isolante composta por uma base de espuma de poliestireno extrudido com estrutura de célula fechada

Descrição

TEXLOSA R é uma lajeta isolante composta por uma base de espuma de poliestireno extrudido com estrutura de célula fechada, auto protegida na sua face superior com uma camada de argamassa de 25 ou 35 mm de espessura, composta de agregados selecionados e aditivos especiais, com um acabamento rugoso rústico em branco ou cinza.

VANTAGENS

• Drenagem pela argamassa e perímetros. Não acumula água na sua superfície.
• Boa resistência à compressão e flexo-tração.
• Alta resistência a ciclos de gelo-degelo.
• A camada isolante é protegida em toda a sua superfície pela camada de argamassa.
• Resistente ao envelhecimento.
• Fáceis de trabalhar e instalar. Isolamento e acabamento num único produto.
• Além das vantagens de um sistema de cobertura invertida, contém um acabamento de argamassa que facilita a manutenção.
• Excelente condutividade térmica ().
• Isolamento de célula fechada: absorção de água insignificante e elevada resistência à difusão do vapor de água  (factor ).
• Homogeneidade de espessura da camada isolante.

APLICAÇÃO

TEXLOSA é adequada como camada de acabamento e isolamento para:
• Coberturas planas de acessibilidade limitada.
• Reabilitação de coberturas e, no geral, obras de acesso difícil.
• Apoio direto de pequena maquinaria.
• Realização de passagens e zonas de acesso a maquinaria em coberturas com acabamento em seixo rolado.
• Drenagem e isolamento para zonas ajardinadas.

Colocação em obra

· A lajeta isolante TEXLOSA R é colocada diretamente sobre a camada de separação (manta geotêxtil) simplesmente apoiada, sem enchimento e/ou selagem de juntas.
· Em seguida, coloca-se a TEXLOSA R, começando por um dos perímetros, justapostas até completar a primeira fila.
· Posteriormente, coloca-se a segunda fila e assim sucessivamente.
· Recomenda-se reajustar posteriormente as lajetas, podendo perifericamente, se necessário, fazer cortes com radial à medida e com a forma pretendida. Em alternativa colocam-se faixas perimetrais de gravilha, evitando o corte das lajetas.
· Devem-se respeitar as cumeeiras e os rincões/rufos , mudanças de pendente, cortar as lajetas com uma rectificadora para evitar rupturas posteriores, e o suporte deve estar nivelado.
· Utilizar um geotêxtil correto (300 g/m²) para obter um efeito macio e minimizar as diferenças de espessura nas sobreposições das membranas.
· Deixar juntas de dilatação de 5 mm nos encontros com elementos emergentes.

Acondicionamento

Lajeta: 600 mm x 600 mm

Regulamentação

• Sistema de Qualidade de acordo com a ISO:9001.

Download de documentos

Ficha técnica

PDFTEXLOSA R

Necessita mais informação?

Contacto

Corporate

  • CONSTRUÇÃO MAGAZINE - setembro/outubro 2018
    01 / 02

    CONSTRUÇÃO MAGAZINE - setembro/outubro 2018

    Ver mais
  • MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO (APCMC) - setembro 2018
    02 / 02

    MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO (APCMC) - setembro 2018

    Ver mais

Produtos relacionados