Vídeo: SISTEMAS DE IMPERMEABILIZAÇÃO LÍQUIDA - Uma ferramenta para reabilitações de qualidade

Soprema Webinar

A Soprema perto de si!

 

A Soprema realizou no passado dia 30 de Abril o quarto SOPRATALK PORTUGAL, para Portugal e Brasil, sobre o tema:

SISTEMAS DE IMPERMEABILIZAÇÃO LÍQUIDA - Uma ferramenta para Reabilitações de Qualidade

 

O palestrante deste webinar foi Miguel Maia, do DepartamentoTénico da Soprema Portugal.

 

Hoje, partilhamos consigo o vídeo desse webinar e as respostas às questões colocadas durante o mesmo.


#fiqueemcasa #vaificartudobem 

 

 

 

 


A armadura é sobreposta ou encostada?

As armaduras de reforço de sistemas líquidos de impermeabilização devem ser sempre sobrepostas, numa faixa entre os 5 e os 10 cm para assegurar uma perfeita ligação entre os rolos de armadura.

 

Este produto tem aderência direta em cerâmica? (CAMPOLIN)

Qualquer um dos sistemas apresentados tem uma boa adesividade a diferentes tipos de suporte, no entanto devem ser verificadas condições de boa coesão do revestimento antigo ao suporte e aplicar-se sempre um primário de aderência adequado a promover uma correta ligação.


O ALSAN 970F tem elasticidade?

O ALSAN 970 F tem de facto muita elasticidade sendo possível de aplicar sobre suporte com alguma capacidade de deformação.


Olá Miguel. Obrigado pela partilha. Não sei se referiu, mas gostava de saber a expectativa de vida do Campolin Fiber e do texalastic. Obrigado

A vida útil dos sistemas de impermeabilização, dependerá sempre da preparação do suporte, do modo de aplicação do sistema de impermeabilização, exposição do edifício e tipo de tráfego a que estará sujeito.
Em concreto a aplicação de CAMPOLIN FIBER, exige um suporte com uma inclinação superior a 2% em virtude de ser um produto emulsionável em água. Ultrapassada esta questão, cumpridas todas as recomendações de aplicação e reforçando o sistema com a camada de acabamento ALSAN 970 F poderemos obter uma impermeabilização com uma vida útil de 10 anos


Qual é a diferença entre uma aplicação 1/2.6(trincha) e 1/3.5(espátula) para a proteção de superfície com revestimento texalastic?

A diferença de proporção da diluição dos materiais TEXALASTIC A (líquido) com o TEXLASTIC B (sólido), consoante sejam aplicados com trincha ou com talocha, prende-se com o facto de melhorar a trabalhabilidade em função da técnica usada. Assim uma relação 1:2.6 para aplicação com trincha permite uma mistura mais fluida, enquanto que uma proporção 1:3.5 a torna mais pastosa, permitindo um espalhamento com talocha sem escorrimento.


No caso do TEXPUR é possível aplicar pintura à cor que se pretende no final por razões estéticas?

Sendo o sistema de impermeabilização líquida TEXPUR, à base de resinas de poliuretano, recomenda-se que o produto de recobrimento a usar para colorir, seja da mesma natureza. Inclusivamente, existe na gama, o revestimento alifático pigmentado monocomponente TEXCAP F, disponível nas cores cinza e vermelho, com resistência à intempérie e estabilidade aos raios UV e à mudança de cor.
Para outras opções, dever-se-á sempre fazer a prévia verificação da compatibilidade química do produto que ser pretenda aplicar, garantindo nomeadamente, a inexistência de solventes.


Algum destes produtos é recomendado para resolver zonas complexas de uma cobertura em PVC ou TPO?

Não sendo esse o campo de aplicação dos sistemas apresentados, dada a sua elasticidade e adesividade a vários tipos de suporte, é de facto possível, tratar alguns pontos singulares com esse tipo de materiais, nomeadamente o TEXPUR. É importante, todavia, que seja verificada a sua compatibilidade com o material do suporte por forma a evitar potenciais incompatibilidades químicas e salvaguarda de eventuais garantias do sistema usado.


Campolin Fiber tem resistência pedonal. Significa que podem andar pessoas por cima? não há risco de ferir a película?

O CAMPOLIN FIBER está de facto, previsto para tráfego pedonal tem uma classificação P3. Pode ainda ser reforçado, se se aplicar uma camada final de reforço com ALSAN 970 F, permitindo um tráfego pedonal mais intenso.

 

No mercado existem várias membranas, uns com fibras outros sem adição de fibras. Qual deles é o mais impermeável? e Porquê?

A estanquidade dos sistemas de impermeabilização líquidos, não depende do facto do produto ter ou não fibras na sua composição. A adição desse tipo de materiais ajuda apenas a reforçar a solução em suportes em que exista alguma fissuração ativa que possa solicitar a impermeabilização. Dessa forma, mantemos a resistência à tração da solução em suportes mais deformáveis, embora reduzindo a sua elasticidade.


Bom dia Miguel, é possível a aplicação do TEXPUR sem o uso da armadura?

O sistema TEXPUR, pressupõe sempre a aplicação de armadura de reforço em periferias, zonas fissuradas, perímetro de elementos emergentes da cobertura, zonas de caleiras, pontos singulares, etc. Em zona corrida da cobertura pode de facto não se utilizar armadura, no entanto, deve ser aplicada mais uma demão de TEXPUR.


Qual o produto recomendado para zonas húmidas, em que o suporte têm sempre humidade?

Dos sistemas de impermeabilização líquidos apresentados, o TEXALASTIC admite um suporte humedecido, sem contudo, estar saturado. Todavia, deve procurar-se drenar o mais possível, o suporte, previamente à aplicação do sistema TEXALASTIC, de modo a evitar eventuais defeitos de aplicação.
Também o sistema TEXPUR é aplicável em zonas húmidas, admitindo um suporte com humidade residual (que não ultrapasse os 5%) e uma vez seco é totalmente resistente à água estagnada.

 

O Campolin Fiber pode ser aplicado sobre bases de duche?

O CAMPOLIN FIBER não está recomendado para ser revestido, pelo que, dentro das gamas apresentadas, para aplicação em zonas húmidas como sejam instalações sanitárias, nomeadamente sob bases de duche, recomendaríamos o sistema de base cimenticia TEXALASTIC ou em alternativa, o sistema de base poliuretano TEXPUR.